Eventos

Março, 2017

Se você se interessa por práticas com grupos e busca dialogar com profissionais atuantes, venha participar e conhecer Emerson Rasera, pesquisador e autor de destaque neste tema.

O objetivo do workshop “Construcionismo social e grupos: recursos e desafios” é articular o construcionismo social e sua prática com diversos tipos de grupos.

CONFERENCISTA
Emerson Rasera é professor da Universidade Federal de Uberlândia, presidente da Associação Brasileira de Psicologia Social e PhD em psicologia pela Universidade de New Hampshire.

DATA E HORÁRIO
24 de março de 2017
9 às 17 horas

INVESTIMENTO
Professores do Noos, alunos e ex-alunos
R$ 280,00 até 17/03
R$310,00 até 22/03

Outros profissionais
R$350,00 até 17/03
R$380,00 até 22/03

INSCRIÇÕES

Inscrições e informações pelo número 2197-1500 das 9 às 15 horas.

LOCAL

Rua São João Batista, 60 – Botafogo

ORGANIZAÇÃO

Delaine Costa, Heloisa Costa, Monica Meurer, Rosana Rapizo, Sandra Santos (equipe de grupos do Instituto Noos)

Construcionismo - 5

Outubro, 2016

A revista Nova Perspectiva Sistêmica apresenta o Construcionando V.

Perguntas como intervenções: expandindo a abordagem da entrevista interventiva

Nos últimos 3 anos, Karl tem revisado e expandido significativamente a abordagem da Entrevista Interventiva. O modelo original (1988) mostrou ser extremamente útil no desenvolvimento de habilidades em fazer diferentes tipos de perguntas e tem sido adotado internacionalmente em muitos programas de formação, não apenas para o trabalho clínico nas também em consultoria organizacional. O trabalho conjunto de Karl com um consultor organizacional dinamarquês, Castem Hornstrup, levou-o a realizar essa revisão decisiva. Embora a abordagem original continue a ser útil, especialmente para estudantes e profissionais na transição de um estilo de entrevista tradicional, fundamentado em premissas empíricas, para um mais generativo, fundamentado em premissas socioconstrucionistas; esta nova abordagem expande significativamente as possibilidades de entrevistas coconstruídas. O novo modelo altera as dimensões básicas e acrescenta níveis de perguntas contextuais e meta-perguntas. Por último, uma terceira dimensão (da obscuridade a transparência) foi incluída para explicitar a fluidez do diálogo entre os participantes da entrevista. Essas mudanças ampliam as possibilidades do entrevistador no processo de entrevistar, e têm sido bem recebidas por aqueles já familiarizados com a abordagem da Entrevista Interventiva. Nesse workshop, Karl revisará o modelo original e apresentará as alterações implementadas com Carsten. Oferecerá ainda uma demonstração ao vivo de sua abordagem e os participantes terão a oportunidade de exercitar as habilidades da prática do novo modelo em entrevistas simuladas.

Karl Tomm é conhecido no campo da terapia familiar por clarificar e elaborar novos desenvolvimentos em teoria e prática sistêmicas. Com abordagem colaborativa enfatiza conversações terapêuticas para desconstrução de problemas e coconstrução de bem-estar. Dr. Tomm coordenou vários workshops na América do Norte, Europa, Austrália, Ásia e América do Sul. Esta é sua primeira visita ao Brasil. É autor de inúmeras publicações na área da terapia familiar e em 2006 recebeu o prêmio “Lifetime Achievement” da Associação Americana de Terapia Familiar – AFTA.

EQUIPE COORDENADORA
Adriano Beiras, Carla Guanaes-Lorenzi, Carlos Zuma, Eloisa Vidal Rosas, Emerson Rasera, Helena Maffei Cruz, Jorge Bergallo, Marilene Grandesso, Marisa Japur, Rosana Rapizo

DIA E HORÁRIO
21 de outubro, das 8h30 às 17h30
22 de outubro, das 9h às 17h

LOCAL
Golden Tulip Paulista Plaza
Alameda Santos, 85 – São Paulo

INVESTIMENTO

Até 10 de agosto
Assinantes da Revista NPS
R$700,00 ou 3 de R$ 252,00

Outros Profissionais
R$800,00 ou 3 de R$ 285,00

De 11 de agosto a 10 de outubro
Assinantes da Revista NPS
R$780,00

Outros Profissionais
R$880,00

Fevereiro, 2016
A cultura contemporânea, na qual se sobrepõem linguagens, tempos e projetos, tem uma trama plural, com muitos eixos e possibilidades de análise. Uma dessas possibilidades é pensar a passagem para o pensamento pós-moderno como sendo o término de uma visão da história determinista, linear, homogênea, e o surgimento de uma crescente consciência da descontinuidade, da não linearidade, da diferença e da necessidade do diálogo como dimensões operativas da construção das realidades em que vivemos.
 
Este deslocamento de perspectiva possibilitou uma forma de pensamento não hierarquizada, que pode ser observada em diversas áreas do conhecimento social, como a antropologia, a literatura, a psicologia social, a linguística, o direito, a economia etc.
 
O curso “Paradigmas pós-modernos” apresenta aos participantes os paradigmas pós-modernos na ciência e seus impactos em diferentes campos do conhecimento.
Está voltado aos psicólogos graduados e do último ano, advogados, médicos de família, agentes comunitários de saúde, psiquiatras, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, enfermeiros,psicopedagogos, educadores, assistentes sociais e demais profissionais que trabalham com famílias e comunidades, visando ampliar os conhecimentos e as práticas desses profissionais em suas próprias áreas de atuação, regulamentadas por seus respectivos conselhos profissionais.
 
Programa
  • A passagem da modernidade à pós-modernidade
  • A dimensão colaborativa do trabalho na pós-modernidade
  • Informação, comunicação e conhecimento – contribuições de Bateson, Maturana & Varela, Pearce
  • A virada linguística
  • Sociedade da Informação, sociedade em rede
  • Conhecimento aberto
  • Práticas colaborativas – Nova economia ou economia de transição, advocacia colaborativa, terapia colaborativa
 
Importante
 
Este curso compõe a formação em terapia de família.
 
Duração do curso
5 meses (60 horas)
 
Início
22 de fevereiro
 
Horário
Sextas-feiras, das 8 às 12 horas.
Taxa de matrícula
R$ 50,00
 
Investimento
5 parcelas de R$ 570,00.
Fevereiro, 2016

O curso “Práticas de atendimento: recu1053167_626910060662203_2040424029_orsos sistêmicos” está voltado aos psicólogos graduados e do último ano, advogados, médicos de família, agentes comunitários de saúde, psiquiatras, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, enfermeiros, psicopedagogos, educadores, assistentes sociais e demais profissionais que trabalham com famílias e comunidades, visando ampliar os conhecimentos e as práticas desses profissionais em suas próprias áreas de atuação, regulamentadas por seus respectivos conselhos profissionais.

Esse curso tem como objetivo apresentar ferramentas e práticas de atendimento para diferentes profissionais que desejam adquirir uma compreensão contextual e sistêmica para os seus trabalhos, contribuindo para atuações integrativas, dialógicas e colaborativas.

Além disso, é um módulo necessário para aqueles que desejam fazer, no Instituto Noos, a formação em terapia de família, modalidade de atendimento com foco nos relacionamentos interpessoais.

TÓPICOS DO CURSO

. Introdução à visão sistêmica;

. Atendimento sistêmico em diferentes contextos;

. Diferentes práticas sistêmicas;

. Mapa de rede;

. Ciclo vital;

. Genograma;

. Formulação de perguntas;

. Processos Reflexivos

. Recursos verbais e não verbais;

. Atendimento em dupla;

. Facilitação sistêmica

DURAÇÃO DO CURSO
4 meses (60 horas)

TAXA DE MATRÍCULA
R$ 50,00

INVESTIMENTO
5 parcelas de R$ 570,00

AUTORES DE REFERÊNCIA
Gregory Bateson, Fritjof Capra, Humberto Maturana, Francisco Varela, Carlos Sluzki, Saúl Fuks, Gonzalo Bacigalupe, Gianfranco Cecchin, Dora Fried Schnitman, Tom Andersen, Marcelo Pakman, Michael White, David Epston, Monica McGoldrick, Harry Goolishian, Harlene Anderson, Rosana Rapizo, Marilene Grandesso, Maria José Esteves de Vasconcellos e outros.

LOCAL E HORÁRIO:
Encontros semanais no Instituto Noos
Rua Álvares Borgerth 27 – Botafogo, Rio de Janeiro.

Segundas-feiras, das 8h às 12h

INÍCIO: 22 de fevereiro de 2016